E-Core: Nova tecnologia de conversão elétrica da Bélgica destinada a motos

Fonte:www.visordown.com

E-core é uma tecnologia em desenvolvimento por um designer belga que permitiria a conversão de motos a combustão para funcionar com energia eléctrica.

Advertisements

Os veículos de duas rodas de baixa potência estão a tornar-se cada vez mais electrificados. Nestas categorias – até 125cc para motos e scooters – as desvantagens de potência e alcance da electricidade em comparação com as motos de combustão são menos notórias em comparação com as motos com maior cilindrada, cujos condutores podem desejar fazer uma viagem mais longa fora da cidade. 

Fonte:https://www.visordown.com

É possível ver um futuro – que na realidade é bastante próximo – onde a maioria – talvez mesmo a totalidade – dos novos motores de duas rodas de baixa cilindrada (até 15-20 cv) são alimentados por um motor eléctrico. 

São opções convenientes, e também financeiramente benéficas para o proprietário, especialmente nos tempos em que se paga mais de 1.90€ por litro de combustível. (Claro, os preços dos combustíveis estão actualmente a descer, mas a tendência geral é sempre para continuar a subir).

O designer belga Benjamin Surain também prevê um futuro onde não só todos os novos veículos de duas rodas de baixa cilindrada são eléctricos, mas também muitos dos antigos. Ao desenvolver o “E-core”, relatórios da Motorrad, é um motor eléctrico pelo qual um velho motor de combustão poderia ser trocado. É dirigido aos ciclomotores, que são populares a nível mundial. 

Fonte:https://www.visordown.com

A versão inicial destina-se especificamente a 50cc a quatro tempos, portanto entre 2-3kW de potência, ou cerca de 3-5 cv. Uma “troca de motores” como o E-core deve ser implementável para ciclomotores de todo o tipo, e não apenas de uma marca. Por conseguinte, têm de ser feitos compromissos na produção, para que a sua compatibilidade não seja restringida entre fabricantes e modelos. 

Em última análise, esta tecnologia – que também poderia ser expandida para cobrir modelos de maior cilindrada, e scooters e motos, para além de ciclomotores – pode permitir que as motos a combustão existentes sejam “reencarnadas” como eléctricas, em vez de serem simplesmente descartadas e desconjuntadas, o que é, sem dúvida, tão prejudicial para o ambiente como o processo de as produzir.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You May Also Like