Ducati irá produzir as motos para a Taça do Mundo FIM Enel MotoE a partir da época de 2023 iniciando a sua Era Elétrica

A Ducati anuncia o início da sua era elétrica: A partir da temporada de 2023, a Ducati será o fornecedor oficial exclusivo das motos para a Taça do Mundo FIM Enel MotoE™, a classe elétrica do Campeonato do Mundo de MotoGP™.

O acordo assinado com a Dorna Sports, organizador e promotor dos mais importantes campeonatos internacionais de competição em duas rodas, dura até 2026, cobrindo assim quatro edições da Taça do Mundo de MotoE.

Trata-se de um passo histórico para o fabricante de motos de Borgo Panigale que, dando sequência ao seu método de utilizar a competição como laboratório para tecnologias e soluções que, depois, se tornam realidade para todos os motociclistas, entra no mundo das motos elétricas começando pelo seu sector mais desportivo, a classe elétrica no Campeonato do Mundo de MotoGP.PUBLICIDADE

O objetivo é desenvolver competências e tecnologias, num mundo em constante evolução como o elétrico, através de uma experiência familiar para a empresa como é a da competição. Esta tem sido uma tradição consolidada para a companhia de Borgo Panigale a partir da Ducati 851, que inaugurou a tendência das motos estradistas desportivas da Ducati ao revolucionar o conceito com o seu inovador motor bicilíndrico de refrigeração líquida, injeção eletrónica de combustível e novas cabeças de quatro válvulas, derivando da Ducati 748 IE que se estreou nas corridas de resistência em 1986 no circuito de Le Castellet.

Desde então, esta constante transferência de conhecimentos teve sempre lugar a partir do Campeonato do Mundo de Superbike, no qual a Ducati participa desde a sua primeira edição em 1988, e do MotoGP, em que a Ducati é o único fabricante não-japonês a ter ganho um Campeonato do Mundo.

Esta cruzamento é também evidente nos mais recentes e prestigiados produtos do fabricante de Borgo Panigale: o motor V4 da Panigale é, de facto, estritamente derivado, em toda a sua filosofia de construção – desde as medidas de diâmetro e curso à cambota contrarrotante,do motor que se estreou na Desmosedici GP em 2015. O V4 Granturismo que equipa a nova Multistrada V4 foi, então, derivado do motor da Panigale. Todo o software de controlo do veículo é também diretamente derivado dos desenvolvidos no mundo da competição. Para não mencionar o campo da aerodinâmica.

As soluções tecnológicas desenvolvidas no mundo das corridas, transferidas para os produtos que compõem a gama, permitem à Ducati oferecer aos seus entusiastas motos extremamente performantes e divertidas de conduzir. A Taça do Mundo FIM Enel de MotoE não será exceção neste aspeto, e irá permitir à companhia desenvolver as melhores tecnologias e testar metodologias aplicadas a motos elétricas desportivas, leves e potentes.

Ao mesmo tempo, o facto da Ducati formar parte do Grupo Volkswagen, que fez da mobilidade elétrica um elemento essencial da sua estratégia “New Auto” 2030, representa o melhor pré-requisito para um extraordinário intercâmbio de conhecimentos no campo das motorizações elétricas.

O anúncio do acordo foi feito durante uma conferência de imprensa conjunta na sala de imprensa do Misano World Circuit ‘Marco Simoncelli’, na véspera do ‘Grande Prémio do Made in Italy e da Emilia-Romagna’, a antepenúltima ronda do Campeonato do Mundo de MotoGP 2021.  Carmelo Ezpeleta, CEO da Dorna Sports, e Claudio Domenicali, CEO da Ducati Motor Holding, estiveram ambos presentes.

Claudio Domenicali, CEO da Ducati Motor Holding:“Estamos orgulhosos deste acordo porque, tal como em todas as primeiras vezes, representa um momento histórico para a nossa empresa. A Ducati está sempre projetada para o futuro e, de cada vez que entra num novo mundo, fá-lo criando o produto com a melhor performance possível. Este acordo chega no momento certo para a Ducati, que tem vindo a estudar a situação das motorizações elétricas há anos, pois vai permitir-nos trabalhar num ambiente bem conhecido e controlado como o da competição. Trabalharemos para colocar ao dispor de todos os participantes da Taça do Mundo FIM Enel de MotoE motos elétricas que sejam de elevadas prestações e caracterizadas pela leveza. É precisamente no peso, um elemento fundamental nas motos desportivas, que será jogado o maior desafio. A leveza sempre esteve no ADN da Ducati e, graças à tecnologia e química das baterias que estão a evoluir rapidamente, estamos convencidos que podemos obter um excelente resultado. Testamos as nossas inovações e as nossas soluções tecnológicas futurísticas em circuitos por todo o Mundo e então fazemos produtos emocionantes e desejáveis, disponíveis para os Ducatisti. Estamos convencidos de que, uma vez mais, iremos basear-nos nas experiências que temos no mundo da competição para as transferirmos e aplicá-las também nas motos de produção.”

Carmelo Ezpeleta, CEO da Dorna Sports“estamos muito orgulhosos por anunciar a Ducati como o novo e único fabricante da Taça do Mundo FIM Enel de MotoE. Com a sua incrível história na competição, é uma honra dar as boas-vindas a este compromisso por parte de um dos mais conhecidos fabricantes do paddock, e enfrentar este novo desafio em conjunto. Estamos ansiosos por ver o que o futuro nos reserva e continuar a ver esta tecnologia a desenvolver-se e a crescer, com o paddock de MotoGP e MotoE a continuarem a impulsionar a inovação e a evolução da indústria motociclística – ao mesmo tempo que criamos um incrível espetáculo em pista.”

Este primeiro passo para a Ducati no mundo das motos elétricas terá também uma influência na evolução da gama de produtos. Agora, os desafios mais importantes neste campo permanecem o do tamanho, peso, autonomia das baterias e disponibilidade das redes de carregamento. A experiência da Ducati na Taça do Mundo FIM Enel de MotoE será um suporte fundamental para a pesquisa e desenvolvimento de produtos, juntamente com a evolução da tecnologia e química. O objetivo é estudar como produzir, assim que a tecnologia o permita, veículo elétrico Ducati que seja desportivo, leve, emocionante e capaz de satisfazer todos os entusiastas.

Um novo capítulo da Taça do Mundo FIM Enel de MotoE está mais perto que nunca. E na Ducati também.

Durante 2022, vários eventos e momentos coletivos irão permitir aos fãs descobrir o desenvolvimento do projeto, passo a passo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

You May Also Like