eFTR Hooligan: A estreia das e-Bikes para a Indian Motorcycles

Fonte: WP

Nos últimos anos os construtores começaram a entrar de “mansinho” no mercado das e-Bikes, ou bicicletas assistidas a motor elétrico, desde a Harley Serial 1, Ducati Futa road bike e a Yamaha YDX Torc e-MTB.

A Indian, de forma inteligente,  aliou-se à já experiente Super73 e lançam a eFTR Hooligan 1.2 e-Bike.

Fonte: Motor1

Com os objetivos das outras marcas claramente no foco desportivo, a Indian decidiu tomar outro caminho, o da diversão.

Com suspensão invertida, farol dianteiro LED e um pequeno vidro deflector, a Indian foi buscar a plataforma S2 da Super73 e transformou-a, para dar um aspeto a acompanhar o nome Hooligan.

A marca Roland Sands Design (RSD), uma parceira de longa data da Indian, já tinha feito uma parceria com a Super73 para o modelo RX Malibu. Por isso esta colaboração com a Indian era apenas uma questão de tempo porque ‘nenhuma outra marca de bicicletas elétricas  se definiu de forma tão marcante quanto a Super73‘ diz o Vice-Presidente das secção de peças e acessórios da Indian, Ross Clifford, acrescentando ainda que ‘a cultura do motociclismo, a procura pela aventura e paixão pelas duas rodas presente no DNA da Marca, faz dela (Super73) o parceiro ideal.’

Fonte: electrek.co

A Bateria que equipa a eFTR Hooligan1.2 é amovível, de 960Wh e dá uma assistência a pedalar de 75milhas – cerca de 120km. Se dependerem apenas do acelerador, esta distância reduz-se para 40 milhas – 64km – a uma velocidade de 32km/h. E através dos seus modos de condução consegue ajudar os seus condutores a conservar energia quando necessário.

Em modo Class 1, esta e-Bike limita a velocidade assistida a pedais aos 32km/h, na classe 2 permite que se use também o acelerador. Na classe 3 liberta a potência da bateria e pode chegar até os 45km/h, ainda assim, só atingirá esta velocidade com a assistência dos pedais.

Em terra batida a eFTR pode entrar em modo Offroad e aí faz jus à sua procura pela diversão, e o motor passa a dispor de 2,000 watts e atingirá velocidades superiores a 45km/h.

Chegará aos concessionários na primavera de 2022 e a um preço de 3,999.99$, cerca de 3650.00€, que é cerca de 1000.00$ (913.00€) mais cara que a equivalente da Super73, a S2.

Mas será que por esta diferença de valor o cliente não quererá uma e-Bike com todo este estilo de uma marca tão histórica?

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You May Also Like