Triumph Triple Trophy: Novo ano, novas regras

Fonte: Triumph

A terceira edição do troféu da marca britânica chega este ano com um sistema de pontuação renovado para promover ainda mais a competitividade entre os pilotos na categoria de Moto2.

Advertisements

Os motores tricilíndricos de 765cc que equipam todas as motos da categoria Moto2
voltaram a rugir no passado fim de semana, com a realização do Grande Prémio do Qatar, prova inaugural da temporada 2022. Esta primeira prova foi o cenário ideal para o arranque de mais uma edição do ‘Triumph Triple Trophy’, agora com um sistema de pontuação renovado. No final do ano, o vencedor levará para casa uma Street Triple RS personalizada. À saída da prova realizada no circuito de Losail, o jovem italiano Celestino Vietti estabeleceu-se como primeiro líder da classificação provisória, no arranque desta quarta temporada de fornecimento de motores Triumph à categoria intermédia do ‘mundial’.

Fonte: Triumph

O principal objetivo do ‘Triumph Triple Trophy’ é o reconhecimento que, além da vitória, durante um fim de semana de GP, há mais histórias de sucesso e, por isso, o Comunicado de imprensa Triumph Portugal sistema de pontuação está desenhado para reflectir a incrível competitividade da categoria. Nas duas edições anteriores, o Troféu acabou nas mãos do Campeão do Mundo, de modo que as mudanças introduzidas em 2022 vão no sentido de equilibrar e aprofundar o objectivo de premiar as exibições mais destacadas ao longo do fim de semana.

Fonte: Triumph

A nova estrutura de pontuação, válida para a temporada de 2022, é a seguinte:

• Melhor progressão em corrida: 7 pontos para o piloto (ou pilotos, em caso de
empate) que mais posições ganhe durante a prova.

• Pole position: 6 pontos para o piloto que arranque da melhor posição da grelha.

• Volta Mais Rápida: 5 pontos para o piloto (ou pilotos, em caso de empate) mais
rápido em prova.

Fonte: Triumph

Na corrida inaugural no Circuito Internacional de Losail, foi o piloto da equipa Mooney VR46 Racing Team, Celestino Vietti, quem assumiu a liderança do ‘Triumph Triple Trophy’, com um total de 11 pontos, que correspondem aos 6 pontos da ‘pole’ e aos 5 da volta mais rápida na corrida. Romano Fenati é segundo classificado, com 7 pontos, graças à sua fantástica recuperação, depois de uma qualificação complicada, que o levou da 26ª posição na grelha até ao 15º posto final: 11 lugares recuperados!

Fonte: Triumph

No final da temporada, o piloto que lograr obter um maior número de pontos, ganhará uma Street Triple RS 765 personalizada, moto de série dotada com o motor do qual deriva o de competição que equipa toda a grelha de Moto2. Nas duas edições anteriores do ‘Triumph Triple Trophy’ os beneficiados foram Marco Bezzecchi, em 2020, e Raúl Fernandez, em 2021; dois dos pilotos que melhor aproveitaram a sua passagem pelo Moto2 para darem o salto para MotoGP.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You May Also Like