Notícias

O regresso da lenda Z!

newsletter

pub

25 / outubro, 2017

Dois anos de rumores e especulações acabaram com a revelação da primeira versão da neoclássica Kawasaki Z900RS.

Quem não se lembra da icónica e lendária Z1? Pois bem, no Salão de Tóquio a Kawasaki revelou aquela que será a sucessora espiritual dessa Z1, uma moto que desde há cerca de dois anos tem aparecido e desaparecido do nosso radar através de informações difíceis de confirmar e fotos espia. A Z900RS está então confirmada como novidade na gama da marca de Akashi, e para além da versão RS que aqui mostramos, a Kawasaki vai ainda mostrar uma segunda versão café racer no Salão de Milão, sendo que essa será a versão que terá um esquema de cores que inclui o habitual verde “Kawa”.

Mas falemos da Z900RS. Baseada na streetfighter Z900, esta neoclássica tem no entanto bastante mais tecnologia associada, sendo que no entanto acaba por perder um pouco da agressividade do motor tetracilíndrico, leia-se, potência e binário. A Z900RS torna-se na única moto de estilo retro que a Kawasaki coloca à venda, e se o grande farol redondo ao qual são acoplados dois mostradores também, ou a traseira bem ao estilo da Z1 são detalhes que podem quase passar despercebidos, a verdade é que o “look” retro deve-se em grande parte ao magnífico depósito “teardrop” de 17 litros que quase parece retirado diretamente da Z1, adicionando mais charme a esta Z900RS.

Em termos técnicos estamos perante uma moto com bastante tecnologia. Mas vamos primeiro ao motor: tetracilíndrico em linha, com os engenheiros da Kawasaki a baixarem a potência para os 110 cv e o binário para os 72,53 Nm, estando o motor instalado num quadro em tudo semelhante ao que conhecemos na Z900, mas que nesta RS foi ligeiramente trabalhado para um aspeto mais “old school” e também para poder receber o novo depósito de combustível.

Quanto a ajudas eletrónicas, a Z900RS pode ter um aspeto clássico, mas está equipada com tecnologias mais recentes. Controlo de tração tem dois níveis de funcionamento (e pode ser desligado), iluminação totalmente em LED, a embraiagem “assist and slip” (deslizante) é de série, e em comparação com a Z900 a RS ganha outros argumentos na ciclística, principalmente ao nível dos travões que à frente incluem pinças radiais de quatro pistões. As suspensões não se modificam, sendo ajustáveis para permitir ao condutor adaptar a moto às suas necessidades.

Como seria expectável a posição de condução é também diferente em relação à Z900. O assento está a 835 mm de altura do asfalto, o guiador é mais alto e largo, estando ainda mais próximo do condutor, o que em conjunto com os poisa-pés rebaixados em 20 mm vai garantir que o condutor da Z900RS adota uma posição descontraída para desfrutar da melhor maneira desta moto numa estrada de curvas. Ainda falando de pesos e dimensões, de referir que esta Kawasaki Z900RS conta com jantes de 17’’ e o seu peso a cheio é de 215 kg.

O preço em Portugal da Z900RS depende da cor escolhida, e começa nos 12.795€ mais ISV, estando disponíveis em solo nacional já no final de novembro.

 

Galeria Kawasaki Z900RS

 

pub

Destaques

Edições ver mais
Notícias ver mais
Notícias ver mais
Notícias ver mais
Notícias ver mais
Notícias ver mais