Notícias

Honda celebra 100 milhões de Super Cub

newsletter

pub

20 / outubro, 2017

A Honda anunciou que o veículo motorizado mais vendido do Mundo, a Super Cub, atingiu uma produção acumulada de 100 milhões de unidades.

Foi hoje anunciado pela Honda Motor Co. que a produção acumulada da sua Super Cub, lançada em 1958, atingiu a fasquia dos 100 milhões de unidades produzidas, reforçando a reputação daquele que se tornou o veículo motorizado mais vendido em todo o Mundo – motos e automóveis incluídos.
Este marco foi assinalado com uma cerimónia comemorativa levada a cabo na fábrica de Kumamoto, no Japão, com a presença do Presidente e CEO da empresa, Takahiro Hachigo.


A primeira versão da Super Cub, a C100, com um motor de 50 cc a quatro tempos, refrigerado por ar, foi lançada no verão de 1958, e hoje em dia é produzida em 16 fábricas espalhadas por 15 países em todo o Mundo.  O sucesso imediato nas vendas deste modelo (três anos depois atingiu-se o primeiro milhão de unidades produzidas) deveu-se a uma diversidade de características: a durabilidade e eficiência do seu motor a 4 tempos (por oposição aos motores a 2 tempos que representavam o grosso da produção na altura), o seu design exclusivo, uma embraiagem centrífuga que não necessitava de manete de embraiagem e a grande proteção para as pernas.

Na génese do conceito da Super Cub, e tendo em vista o panorama do mercado japonês na década de cinquenta, o que interessava à Honda era apresentar uma moto mais abrangente, que agradasse também às esposas dos motociclistas - que dariam assim o seu “OK” à aquisição por parte dos maridos -, ao apresentar uma estética mais envolvente e menos agressiva.
Mas era também um meio de chegar às mulheres que queriam conduzir motos. Por isso, uma das exigências de Soichiro Honda era não colocar o depósito de modo que atrapalhasse quem, por exemplo, conduzisse de saias - e daí a colocação do depósito por baixo do assento. As abas laterais também permitiam conduzir sem ser atingido pela água ou lama, e o próprio “Mister Honda”, mal rodou com o primeiro protótipo, fez questão de passar por cima de poças, para comprovar a sua eficácia. No final de 1957 o molde definitivo ficou pronto. Não era uma moto nem uma scooter, era algo totalmente novo. A Honda dava um passo decisivo para o sucesso global que viria a atingir.

pub

Destaques

Edições ver mais
Notícias ver mais
Notícias ver mais
Notícias ver mais
Notícias ver mais
Notícias ver mais