Foto: FMP-Live
Notícias

CML anuncia 42 km faixas BUS para motos!

newsletter

pub

17 / julho, 2017

Câmara Municipal de Lisboa revela que está prevista até setembro a circulação de motos em 93 novos troços de faixas BUS.

Depois de uma fase de testes que durou até dezembro de 2016 e com a conclusão do estudo sobre a viabilidade da utilização de faixas BUS por parte de condutores de motociclos, estudo que teve a colaboração do Instituto Superior Técnico e que a Revista MOTOCICLISMO fez questão de divulgar um questionário há uns meses, hoje chega-nos a boa notícia, através de um comunicado da Câmara Municipal de Lisboa divulgado pela e em resposta à Agência Lusa, de que a utilização das faixas BUS em Lisboa por parte de condutores de motociclos será alargada a 93 novos troços.

No total serão 42 quilómetros de faixas BUS que passam a estar disponíveis para circulação em moto dentro da cidade de Lisboa, uma medida que há muito era pedida pelos motociclistas que circulam na capital de Portugal, como forma de melhorar a circulação em Lisboa e inclusivamente a segurança.

Foto: FMP-Live
Foto: FMP-Live

E é precisamente no capítulo da segurança que o estudo da CML e IST demonstra a melhoria que será para os motociclistas: de acordo com a CML, nos três corredores BUS incluídos na período de testes – Avenida Calouste Gulbenkian, Avenida de Berna e Rua Braamcamp – e após análise aos dados obtidos durante o período de testes, as autoridades não registaram incidentes.

Mas será que os motociclistas já podem circular em todas as faixas BUS de Lisboa?

Na realidade a CML revela que a circulação só será possível quando as faixas BUS & Moto estejam indicadas através da sinalização vertical e horizontal, algo que vai acontecer de forma faseada ao longo dos próximos meses e até setembro.

Assim que as sinalizações verticais e horizontais estejam colocadas os motociclistas poderão circular nas faixas BUS sem medo, e a Câmara Municipal de Lisboa refere que "não está prevista nenhuma ação de fiscalização específica. Dentro das suas competências e fiscalizações correntes, as autoridades policiais da cidade serão sensibilizadas para as mudanças ocorridas e corredores BUS abrangidos e para os que não estão considerados nesta medida”.

Uma última nota ainda para a criação, tal como previsto no projeto piloto, de 1450 novos lugares de estacionamento reservados a motociclos em Lisboa. A EMEL, que gere os lugares de estacionamento dentro da capital portuguesa, aponta para que estes novos lugares de estacionamento fiquem disponíveis até final do outono deste ano, freguesias de Arroios, Avenidas Novas, Santo António, Penha de França, Santa Maria Maior, São Vicente, Campo Ourique e Campolide. A estes juntam-se os atuais 2500 lugares reservados aos veículos de duas rodas.

Esteja atento à sinalização horizontal e vertical, tal como pode ver nesta foto. Foto: Moto Clube do Porto
Esteja atento à sinalização horizontal e vertical, tal como pode ver nesta foto. Foto: Moto Clube do Porto

Esperemos que os locais escolhidos para implementar os estacionamentos de motos tenham em conta as particularidades destes veículos, pois por vezes a opção de deixar a moto estacionada em local com inclinação demasiado pronunciada – o que sucede em alguns locais de estacionamento para motos em Lisboa - pode colocar problemas aos motociclistas.

Fique atento a www.motociclismo.pt para mais informações sobre a utilização de faixas BUS por parte dos motociclistas em Lisboa.

pub

Destaques

Notícias ver mais
Notícias ver mais
Notícias ver mais
Notícias ver mais
Notícias ver mais
Notícias ver mais