Nacional

3 Horas do Estoril abrem época

newsletter

pub

17 / abril, 2017

Após algumas temporadas de ausência, decorreu no passado sábado mais uma edição das “3 Horas do Estoril”.

No passado sábado, dia 15 de abril, o Autódromo do Estoril recebeu a prova de resistência “3 Horas do Estoril”, competição que já estava afastada da Velocidade nacional há alguns anos, e que regressou agora, com um dia de sol a saudar a vitória Mário Alves / Nelson Rosa, em Yamaha YZF-R1, que venceram com somente 38s de vantagem sobre outra R1, a de Reigoto, Monteiro e Nogueira. Quanto a Tiago Magalhães, a estrear a Aprilia RSV4RF com que irá alinhar no CNV, foi 3º juntamente com Filipe Lourenço e Miguel Bilhota, sendo ainda o autor da volta mais rápida da prova.


A prova, que serviu como “aquecimento” para algumas equipas rodarem material e pilotos com vista ao arranque do Nacional de Velocidade, que tem início no próximo mês de maio, contou com uma lista relativamente reduzida de presenças neste regresso, mas esperamos que a bem sucedida realização da prova atraia mais equipas para a próxima edição. De facto, estavam inscritas 14 equipas mas apenas 12 formações largaram para a prova – depois da moto da FSB ter tido problemas nos treinos e da R1 “clássica” do Team Piranha ter tido problemas de caixa durante as duas voltas de aquecimento.
A pole position coube ao trio composto por Rui Reigoto, Pedro Monteiro e Eusébio Nogueira (Yamaha R1), sendo que as posições da grelha, tal como sucede no Mundial de Resistência, são apuradas através da média de tempos dos pilotos da equipa.

No início da prova a equipa da 'pole' segurou a liderança, mas cedo Tiago Magalhães mostrava a sua rapidez aos comandos da Aprilia que vai utilizar em 2017 para subir ao comando das operações. O campeão nacional via Rui Reigoto falhar uma travagem e ficar para trás, mas após o primeiro reabastecimento os homens da Yamaha com o número 22 voltaram ao comando da prova, que perderam apenas quando, na entrada da segunda hora de corrida, Pedro Monteiro caiu na saída da variante e a equipa se atrasou.
Acabou por ser a equipa de Mário Alves a assumir antes do final da primeira metade a liderança e, com uma brilhante estratégia de paragem nas boxes e um ritmo sempre muito idêntico entre os dois pilotos, foram dilatando a diferença que, perto do final, permitiu mesmo a derradeira troca de pilotos sem perder o comando.


Classificação final
1º Mário Alves / Nelson Rosa - Yamaha com 93 voltas
2º Rui Reigoto / Pedro Monteiro / Eusébio Nogueira - Yamaha a 38.391s
3º Tiago Magalhães / Filipe Lourenço / Miguel Bilhota - Aprilia a 1 volta
4º Ricardo Lopes / Stephen Carmichael - Kawasaki a 3 voltas
5º António Moreira / Paulo Vicente / José Teixeira - Aprilia a 4 voltas
6º Rodrigo Amaral / Luís Branquinho / Pedro Carmo - BMW a 6 voltas
7º José Sanchez / José Pacheco / Raul Mendo - Kawasaki a 7 voltas
8º Duarte Amaral / Bernardo Villar - Kawasaki a 8 voltas
9º Ivo Lopes / Fernando Merchan / Oscar Fernandez - Yamaha a 8 voltas
10º Tiago Pires / Pedro Dias / Hugo Lopes - Suzuki a 8 voltas
11º Alexandre Rosado / Rui Marto / João Silva - BMW a 9 voltas
12º Miguel Sousa / Pavel Bogdanov / Pedro Flores - Kawasaki a 12 voltas

Gab. Imprensa FMP
Fotos: Hellofoto Araújo

pub

Destaques

Nacional ver mais Rui Reigoto campeão SBK 2017
Nacional ver mais
Nacional ver mais
Nacional ver mais
Nacional ver mais
Nacional ver mais Foto: Luis Carlos Sousa