Mundial SBK

SBK: O que muda na temporada 2017?

newsletter

pub

13 / fevereiro, 2017

Para a nova temporada do Mundial de Superbikes devemos esperar muitas alterações. Aqui ficam as mais importantes!

Quando de 24 a 26 de fevereiro se der início à nova temporada do Mundial de Superbikes com a realização da corrida australiana no circuito de Phillip Island, os fãs do motociclismo de velocidade podem finalmente esfregar as mãos de satisfação pois a espera terá terminado. Mas para 2017 o Mundial SBK sofre várias alterações, e por isso aqui ficam algumas das novidades mais importantes a ter em conta.

Na categoria principal Superbike a grande novidade é a nova forma de definir a grelha de partida para a segunda corrida de cada uma das 13 rondas previstas – incluindo o regresso de Portugal com uma ronda no Autódromo Internacional do Algarve de 15 a 17 de setembro. As posições para a primeira corrida continuarão a ser definidas com recurso às Superpole como até agora conhecemos, mas para a segunda corrida as posições dos 9 primeiros são definidas de acordo com os resultados da primeira corrida e não da Superpole.

Assim, os três pilotos que terminarem no pódio da primeira corrida começam a segunda corrida da terceira fila da grelha e, ainda, a posição do vencedor e do terceiro classificado será invertida, o que faz com que o vencedor comece de 9º, o que terminou em segundo começa de 8º e o terceiro será então o 7º na segunda corrida.

Os pilotos que terminarem a primeira corrida nas posições 4, 5 e 6 vão arrancar pela mesma ordem mas a partir da primeira fila. Os pilotos que terminarem a primeira corrida nas posições 7, 8 e 9 vão arrancar para a segunda corrida pela mesma ordem mas na segunda fila da grelha.

Com isto esperam-se mais lutas pelos lugares cimeiros, pois os pilotos mais rápidos terão vida mais difícil ao arrancarem para a segunda corrida no meio do pelotão da categoria Superbike.

Para além disto, e a nível técnico, a categoria Superbike sofre uma alteração bastante significativa, aliás, no seguimento de outras alterações tomadas em anos anteriores e que servem para aproximar as motos de competição das suas versões de estrada: os corpos de injeção passam a ser os usados pelas motos nas suas versões de estrada. Isso significa que os fabricantes que estavam a usar até agora corpos de injeção separados para cada cilindro, passam a ter de usar o sistema de série.

Ainda a nível técnico as motos de Superbike passam a ter baterias de capacidade limitada devido aos constrangimentos no transporte das baterias à base de lítio.

Na categoria Supersport a novidade é a estreia da regra “Flag to Flag”. Ou seja, a partir de agora as 600 cc passam a ter de completar a corrida conforme inicialmente previsto. No caso da corrida começar com piso seco mas a meio da prova comece a chover, por exemplo, os pilotos terão de entrar no “pit lane” para trocar de pneus e não será mostrada bandeira vermelha interrompendo a corrida. Uma situação que já foi adotada na categoria Superbike anteriormente.

Estreia para 2017 é a nova categoria dedicada aos pilotos mais jovens: Mundial Supersport 300.

Nesta categoria vão competir pilotos com um máximo de 15 anos de idade, e as motos aprovadas para competir nesta nova categoria são todas as motos que estejam classificadas como A2 nas suas versões de estrada. Um total de 35 pilotos farão parte da grelha das Supersport 300, no que se espera venha a ser uma categoria bastante interessante e que permite aos mais jovens entrar num campeonato mundial de uma forma mais acessível.

Em termos de horários de cada fim de semana de competição, o Mundial de Superbike passa a ter um programa de corridas atualizado: todas as quatro categorias terão duas sessões de treinos livres à sexta feira, no sábado continumos a ter a habitual terceira sessão livre mais curta antes das Superpole da categoria Superpole, sendo que as categorias Supersport fecham o dia. No domingo a ação começa bem cedo com as sessões de “warm up”, com as corridas a começarem às 11h30m.

Uma última nota para a reorganização da ronda do Qatar. O circuito de Losail vai continuar a fechar a temporada, com corridas à noite, mas em 2017 a ação é adiantada um dia em relação ao programa habitual de sexta a domingo. Assim, no Qatar o primeiro dia é a 5ª feira, e as corridas terminam ao sábado.

Fique atento a www.motociclismo.pt para mais novidades sobre o Mundial de Supersport. A não perder!

pub

Destaques

Mundial SBK ver mais
Mundial SBK ver mais
Mundial SBK ver mais
Mundial SBK ver mais Stefan Bradl
Mundial SBK ver mais
Mundial SBK ver mais